Resenhas

quinta-feira, 11 de maio de 2017

[RESENHA] "O SOL TAMBÉM É UMA ESTRELA", DE NICOLA YOON


Nome: O Sol Também é Uma Estrela
Autora: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro
Onde comprar: Buscapé

Livro enviado como cortesia pela Arqueiro
Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?


A História


Se os opostos se atraem, podemos muito bem usar Natasha e Daniel como exemplo para reforçar a teoria.

Natasha Kingaley é muito inteligente e também cética, sempre dando voz a razão e acreditando apenas no que pode ser provado pela ciência. Na direção contrária está Daniel Jae Ho Bae, um poeta sonhador e romântico que por vezes deixa-se guiar pela emoção.

Seguindo os sinais que ele acredita que o destino está lhe dando, Daniel acaba encontrando Natasha e se encantando pela beleza da garota. Ele sente que eles estão destinados um ao outro, apesar do ceticismo da mesma. Disposto a fazê-la acreditar nessa ideia, ele propõe um teste científico cujo resultado diz que eles se apaixonarão depois de uma série de perguntas. Natasha não acredita em amor e por isso topa fazer o teste, crente de que não se apaixonará.
 “– Não acredito no amor.
– O amor não é uma religião. Ele existe, quer você acredite ou não.”
O dia avança conforme eles se conhecem melhor e se preparam para um compromisso que será decisivo para seus respectivos futuros. Daniel tem uma entrevista que pode lhe abrir portas para a Universidade de Yale, enquanto Natasha tenta seu último recurso para não ser deportada para o seu país de origem, a Jamaica, e é o risco de nunca mais se verem que vai colocar a prova todas as suas crenças.

Personagens


Natasha Kingsley é uma imigrante jamaicana que vive ilegalmente nos Estados Unidos desde criança. Apaixonada por matérias exatas, ela prefere acreditar apenas no que a ciência pode provar. Para cada escolha, já uma consequência. É a lei da ação e reação.

Daniel Bae é um americano de origem coreana. Negando de seus próprios sonhos para atender o desejo de seus rigorosos pais, ele tentará uma vaga para medicina na Universidade de Yale. Como um verdadeiro poeta, Daniel é sonhador e romântico.
“Ele decidiu o que deseja, e o que deseja sou eu. Tenho a sensação de que ele pode ser decidido e paciente. Quase o admiro por isso. Mas ele não sabe o que eu sei. Amanhã estarei morando em outro país. Amanhã terei ido embora daqui.”
Patricia e Samuel são os pais de Natasha. Patricia é batalhadora e sustenta a família, enquanto Samuel vive uma vida amargurada por não ter realizado seu sonho de se tornar um ator famoso, culpando sua família por isso. Peter é o caçula da família, uma criança inteligente e o único animado com a possibilidade de se mudar para a Jamaica.

Min Soo e Dae Hyun são os pais de Daniel. Eles se mudaram da Coréia do Sul com a esperança de uma vida melhor, mas tentaram ao máximo criar seus dois filhos dentro dos costumes de seu país de origem. Charlie, o filho mais velho, é um jovem de caráter duvidoso que se ressente da família por não gostar de sua origem coreana.
“Secretamente, no fundo do coração, quase todo mundo acredita que existe algum sentido, alguma objetividade na vida. Justiça. Coisas boas acontecem com pessoas boas. Coisas ruins acontecem com pessoas ruins. Ninguém quer acreditar que a vida é aleatória [...]. É melhor ver a vida como ela é, e não como a gente quer que seja. As coisas não acontecem por algum motivo. Simplesmente acontecem.”

Minha opinião


Esse é o segundo romance de Nicola Yoon e é perceptível como a autora evoluiu em sua escrita depois do primeiro livro, que é magnífico. Em “O Sol Também é Uma Estrela” Nicola utiliza uma narrativa leve para abordar diversos temas sérios através da perspectiva de dois jovens adolescentes que estão apenas começando a entender o mundo que eles acham conhecer tão bem.
“As pessoas passam a vida inteira procurando o amor. Mas como a gente vai confiar numa coisa que pode acabar tão subitamente quanto começa?”
A narrativa é em primeira pessoa intercalando entre Natasha e Daniel, abrindo espaço também para pequenos capítulos que nos mostram trechos do livro através do ponto de vista de outros personagens que cruzam os caminhos dos protagonistas. Cada uma dessas pessoas tem sua própria história e é através deles que a autora fala sobre depressão, suicídio, os sonhos fracassados de uma vida, diferenças culturais e o preconceito racial.
“[...] Não me importo se somos novidade para eles. Não me importo com a questão política nisso. Não me importo se seus pais aprovam e, sinceramente, não me importo se os meus aprovam. O que me importa é você, e tenho certeza de que o amor basta para superar toda essa baboseira. E é baboseira. Toda essa preocupação.”
Os personagens são imperfeitos e é isso que os torna tão reais e os conecta ao leitor, que pode se identificar com algumas situações da trama ou os sentimentos dos personagens. A história é muito bem desenvolvida e cativante, oferendo uma leitura fluida e cheia de aprendizados. Sempre ouvimos que toda ação tem consequência, mas por vezes esquecemos que essas consequências podem também afetar outras pessoas. O livro nos faz refletir sobre isso.

Tão bom quanto à história é a edição do livro. Eu amei que a Editora Arqueiro manteve a arte da capa original, que me impressionou com sua produção toda trabalhada nos detalhes (veja aqui). A diagramação esta excelente, o texto tem uma boa fonte e tamanho, que não atrapalham a leitura.

“O Sol Também é Uma Estrela” é uma obra que impressiona com sua história extraordinária sobre todas as formas de amor e os aprendizados da vida, tudo isso colocado nas páginas de uma forma simples e inspiradora. Um livro para ficar na memória.
“Talvez parte de se apaixonar por alguém também seja se apaixonar por si mesmo. Gosto de quem sou com ela.”




Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.