Resenhas

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

[RESENHA] "INESPERADO", DE SUSAN MALLERY

Nome: Inesperado
Autora: Susan Mallery
Série: The Million Dollar Catch #02
Editora: Harlequin
Onde ComprarBuscapé
Kane Dennison cometera seu primeiro erro ao levar Willow Nelson para dentro de sua casa, um espaço que era apenas dele. Tudo bem que ela precisava de ajuda, contudo, bastou um gesto de atenção para Willow começar a pensar que ele pudesse ser um homem bom.Mas estava enganada.

O segundo erro de Kane fora se render a uma paixão louca depois de ter advertido Willow a ir embora. Uma mulher como ela merecia mais do que apenas uma noite. Willow acreditava em almas gêmeas, enquanto Kane desconfiava de todos e não precisava de ninguém. Apesar disso, ela seria capaz de modificá-lo?

Resenhas | Série “The Million Dollar Catch”


  


Willow tinha acordado decidida: iria causar um estrago no rostinho bonito de Todd. Afinal, quem ele pensa que é para quase estragar tudo para Julie e Ryan? Se você não está entendendo bem, deixe eu te atualizar: Julie estava grávida de Ryan (essa foi a surpresinha do destino que eu havia citado na resenha do livro dela) e ele estava dando seu melhor para conquistá-la. Claro que ele já havia conquistado, só faltava convencer ela disso. Quando isto estava a um passo de acontecer, Julie recebe um acordo pré-nupcial e uma proposta de casamento válida somente após o nascimento do bebê e de sua paternidade comprovada através de um teste de DNA. O documento também dizia que se Julie se recusasse, tanto a proposta quanto o teste, Ryan entraria com um processo na justiça pedindo a guarda da criança, permanente e total. Só que quem mandou fazer esses documentos foi Todd, que tentava proteger seu primo, antes de eles conhecerem a verdadeira Julie.

Claro que isso tudo gerou uma enorme confusão e Todd procurara Julie para resolver tudo, o que acabou resultando no noivado de Julie e Ryan. Mas Willow ainda não se conformara com o que Todd fez e queria ir na casa dele para trazer algum tipo de reflexão em sua egoísta mente ou batê-lo com algo pontiagudo. Porém quando ela chega até lá quem atende é Kane, o chefe da segurança das empresas de Todd e Ryan. Willow fica maravilhada com a beleza dele, mas não se intimida por seu tamanho ou cara fechada e decide entrar na casa a todo custo para bater em Todd. Sendo assim sai correndo pela casa a procura de sua vítima, com Kane a perseguindo logo atrás.

No meio dessa fuga ela acaba caindo e torcendo o tornozelo. E encontrando uma gatinha que estava dando a luz no jardim. Kane sabia, no momento em que viu Willow, que ela mudaria tudo na vida dele e ele simplesmente não conseguiria fazer nada a respeito. Ela era linda, doce e acreditava em finais felizes, o que era o completo oposto do que ele era. Porém não poderia largar ela machucada no meio do jardim. 

Ele a leva para sua casa, que era do lado da de Todd e trata de seu curativo. A atração entre eles é inegável, e eles acabam se beijando. Sem deixar Kane perceber, Willow vai conquistando espaço em sua vida solitária e o transformando em uma outra pessoa. Mas ele já havia avisado a Willow que  não se envolvia, que ela não deveria criar esperanças nem se apaixonar. Mas claro que ela decide fazer o oposto e o convencer de que uma vida solitária é muito triste. Kane percebe que tudo está mudando em sua vida graças ou por culpa de Willow e se vê numa encruzilhada: ou ele volta a ser quem era ou segue ao lado de Willow.

"- Estou quase desmaiando de espanto - falou Kane secamente. - Ainda planeja me salvar?
- Sabe, eu estava pensando justamente nisso. A questão é que você não precisa mesmo ser salvo. Sua vida é bem arrumada. A não ser pela história da solidão. Isso é triste.
- Talvez eu goste de silêncio.
- Ninguém quer ficar sozinho o tempo todo. Admita, você até que gostou de me ver aqui quando chegou.
- Claro. Estacionar o carro e dar de cara com um sujeito preparado para lhe dar um tapa foi muito divertido.
- Ah, é. - Ela se esqueceu dessa parte. - Tenho certeza de que não era a intenção dele.
- Tenho certeza de que era. - Kane se aproximou. - Você é um perigo para si mesma. Você se envolve e depois, não sabe como acabar com o envolvimento. Precisa melhorar isso.
Ela sentia o calor do corpo dele. Imaginava que poderia se sentir intimidada por Kane; afinal, ele assomava diante dela. Mas era Kane. Ele era forte e poderoso, mas Willow acreditava do fundo de sua alma que tudo que precisaria fazer seria dizer "não", e ele pararia. Kane era tão confiante que podia se dar ao luxo de ser gracioso. Não que ele fosse se considerar gracioso; talvez até ficasse irritado por ela o considerar assim.
- Vai resolver meus problemas? - perguntou Willow olhando nos olhos dele e perdendo o fôlego ao ver o fogo que ardia ali. O glorioso e sedento desejo retornara.
- Você não tem jeito.
- Você podia tentar.
- Tenho outras coisas em mente."
Eu amei esse livro, tipo muito. Willow é a pessoa mais engraçada e doce que existe. A autora fez um trabalho brilhante e preciso dizer que melhor do que o primeiro, enquanto a editora ainda me decepcionou com a capa. Me encantei com a história de Willow e Kane, um casal estilo "A Bela e a Fera" versão moderna. Kane sofreu muito quando jovem, e aprendeu as duras penas que não se pode contar com ninguém, que sempre se está melhor sozinho. Já Willow era apaixonada com suas irmãs e mãe, e apesar de seu pai ser uma pessoa horrível, ela ainda o amava. Willow é uma pseudo vegetariana muito engraçada e um pouco confusa, que tem um coração enorme e sempre deseja ajudar. Kane não tem família, não acredita em finais felizes e não se considera uma pessoa boa ou amável. Parece que os "opostos" se atraem mesmo, e ainda sendo opostos conseguem se tornar um só.

Essa é a história de um casal que separados não combinam, mas juntos são o "match" perfeito. Eu me emocionei com essa história porque ela trata de ter coragem para amar. Coragem e amor para mim nunca entrariam numa frase juntos. E transformação? Como é assustador ver o quanto uma pessoa consegue nos mudar, não é? Ás vezes estamos seguros de quem  somos e de quem nunca seremos que vivemos acreditando no que diz o poeta: "As pessoas não mudam." E de repente, é amor. Vem o amor e traz aquele caos em um mundo de ordem. Vem o amor e nos faz descobrir várias facetas de nós mesmos, o que realmente amamos e queremos. É preciso muita coragem para aprender a amar a beleza da bagunça, e para assumir que um pouquinho de bagunça é bom. Mas não é um processo fácil, nem tranquilo, confiem na palavra de uma perfeccionista. Ainda assim, todos precisamos aceitar o inevitável: é impossível viver só. 

Espero que ame este livro e parta para o próximo, que é o da Marina. Sinceramente, é o meu segundo favorito e encerra a série nos deixando com saudades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.