Resenhas

sábado, 24 de outubro de 2015

[RESENHA] "8 SEGUNDOS", DE CAMILA MOREIRA

Nome: 8 Segundos
Autora: Camila Moreira
Editora: Suma das Letras
Onde Comprar:Buscapé
Pietra, filha única de um rico fazendeiro, sempre teve tudo o que quis. Para realizar mais um de seus caprichos – viver em Paris em seu próprio apartamento –, ela é obrigada pelo pai a passar uma temporada na propriedade da família.

Lá, ela conhece o veterinário Lucas, um homem simples e determinado, que sonha em competir nos grandes rodeios do país. Quando o peão conhece a patricinha, faz de tudo para não se deixar levar pelos lindos olhos verdes da filha do patrão.

Em 8 segundos, Pietra e Lucas não conseguirão resistir à paixão. Mas antes que possam viver este amor, a revelação de um terrível segredo do passado mudará suas vidas para sempre.

Pietra está naquele momento da vida em que pensamos: "Será que dá para todas as pessoas do universo fazerem apenas o que eu quero?!". Se você pensou: "Mas Isa, eu nunca pensei assim." fique tranquilo, porque ela pensa por todos nós. Nascida em uma família rica e tradicional, Pietra Alcântara tem tudo o que quer, na hora que quer e do jeito que deseja. Sua mãe morreu quando era criança, e com seu pai vivo porém muito ausente, ela não tem boas companhias, e vive uma vida fútil e vazia. Até que seu pai Roberto faz um acordo com ela, uma última tentativa de salvá-la dessa vida oca: se ela quisesse realizar o sonho de morar em Paris, deveria morar na Fazenda Girassol por 30 dias. Pietra cede e aceita ir morar na fazenda da família muito contrariada, mas disposta a aguentar todo esse suplício pelo sonho de viver na Cidade Luz.

Chegando lá ela conhece Mariana, filha do administrador da Girassol, Santiago. Conhece também Pedro, engenheiro agrônomo que trabalhava para a fazenda e Lucas, sobrinho de Santiago e médico veterinário. Sendo tão mimada e nariz em pé, Pietra chega tratando todos com desdém e sem paciência, o que contribui para que ninguém gostasse dela. Roberto contrata Mari para ser sua dama de companhia e evitar que ela fique sozinha e faça besteira. Porém logo que colocou os olhos em Lucas, Pietra ficou chocada com sua beleza e grosseria, e a recíproca foi verdadeira. Lucas queria distância da garota-problema, mas não conseguia controlar a atração que sentia ao vê-la. 

Quando Pietra descobre que Mari é prima de Lucas e que ele não era um mero caipira, mas um médico veterinário, ela logo se interessa. E de quebra ele era maravilhosamente lindo. Como não se interessar, não é mesmo? Apesar de não terem muita coisa em comum, as duas logo se unem com um propósito: Operação Segura Peão. Mari queria de uma vez por todas fisgar Pedro, que não tinha coragem de assumir a relação por causa do melhor amigo Lucas, que era extremamente ciumento com a prima. Já Pietra quer fazer Lucas se render à força, e provar para ele que os dois têm uma conexão forte e que por mais que ele negue, ele sente algo forte por ela.
       " Pietra estava brava porque eu tinha rasgado seu vestido, e eu estava puto porque ela tinha me deixado ao relento. Nós dois tínhamos motivos para acordar de mau humor, mas acontece que, naquela batalha, eu sairia vencedor. 
          Continuei caminhando com a Pietra resmungando em meus ombros. Sabia bem o que eu faria com ela. Na verdade, eu tinha passado a madrugada maquinando minha vingança. Tudo que eu tinha pensado ainda era pouco para o que ela merecia, mas, então, me lembrei de um apelido que ela tinha me dado: tratador de porcos.

      - Ai, que nojo! - Pietra gritou e eu a imaginei tapando o nariz com os dedos como tinha feito quando me conheceu. Sorri, pois o cheiro era pouco para o que estava por vir. - Lucas, me põe no chão e vamos conversar como pessoas civilizadas - ela pediu com um tom de voz gentil. Pura encenação. Eu já conseguia perceber que aquilo não passava de falsidade.

      - Desculpa, eu sou um idiota analfabeto, lembra? - disse me referindo ao dia em que nos conhecemos. - Civilização não é comigo - completei dando um tapa em sua bunda. - Não se preocupa, você vai aprender como resolvemos as coisas por aqui.

       Mais alguns passos e eu cheguei aonde queria: o chiqueiro. "
Eu não preciso nem dizer que vem muita confusão por aí, não é? Pietra e Lucas são como "O Cravo e a Rosa" versão moderna, revisada e atualizada, ou então a versão brasileira do filme "Garota Mimada". Se xingam, se sabotam, se batem, mas no fundo querem mesmo é ficar juntos. Ao ler, você vai acompanhando esse ódio mútuo se transformando em amor e se surpreende com a veracidade da frase que diz o poeta:"pessoas se apaixonam de formas misteriosas". Te garanto, você vai rir muito mesmo, com cada um dos personagens e nas situações mais "vergonha alheia" que eu já li em toda a minha vida. A autora fez um belo trabalho, e apesar de ter uma única coisa que não gostei, o resto está impecável. A capa está linda também, bem o estilo da história e dos personagens. A editora está de parabéns, capa e revisão perfeitas.

Agora vou falar o que gostei: personagens reais, que pensam e sentem como qualquer um de nós, e uma história sem acontecimentos mirabolantes e impossíveis na vida real. Dá uma sensação de que as coisas simples são as melhores, e que tudo nessa vida pode acontecer. Achei bem original a temática do livro, por ter essa pegada mais country, e por retratar como nosso Brasil é diferente, cheio de misturas, e que temos muita coisa boa aqui. As vezes vejo autores brasileiros escrevendo livros totalmente americanos. Qual a graça? Nossa nação tem coisas ruins sim, mas também tem coisas lindas que devem ser apresentadas ao mundo.

Amei porque a autora mostrou muita diversidade ao colocar trechos de músicas pelo livro, que teve de sertanejo universitário a John Mayer. Enfim, tem muita coisa boa que você tem que descobrir nessa obra. Amei três coisinhas que mencionam meu estado amado: a autora diz que mineiro "come quieto" (de Belo Horizonte a São João Del Rei essa premissa é verídica) e usou uma frase muito dita aqui em Minas, que eu e uma amiga xará falamos sempre: "onde se ganha o pão não se come a carne". A outra coisinha é que o Pedro é um mineiro apaixonado com queijo (ADOOORO) e que fala muito "uai". Eu amo ser mineira e achei essas visões bem diferentes e carinhosas. E também MUITO verdadeiras. Hahaha

O que não gostei é que, a faixa etária deveria ser para maiores de 25 anos, no mínimo. Não que eu seja toda puritana, mas que as cenas eróticas foram muito explícitas foram. Não achei legal porque o alvo da história não é esse, e a autora não precisava ter apelado tanto para o lado sexual da vida. Não que não seja importante, só não precisava ter tanta ênfase. Eu fiquei em algumas partes em que a autora descreveu os personagens em momentos íntimos, e não que eu seja A madura, mas fiquei pasmada, e um pouco envergonhada. Espero que perdoe essa resenha enorme e ame esse livro tão diferente, mas que mostra que a literatura brasileira está evoluindo e diversificando, e com qualidade de escrita do tempo de Fernando Sabino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.