Resenhas

terça-feira, 13 de outubro de 2015

[RESENHA] "172 HORAS NA LUA", DE JOHAN HARSTAD

Nome: 172 Horas na Lua
Autor: Johan Harstad
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Buscapé

Livro enviado como cortesia pela Novo Conceito
O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.

Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.

Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.

Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...

Prepara-se para a contagem regressiva.

“172 Horas na Lua” nos leva para um futuro não tão distante. O ano é 2018 e a NASA se prepara para, finalmente, enviar uma tripulação para a lua outra vez.

Querendo chamar a atenção do mundo todo para a viagem lunar, inclusive a dos jovens, a NASA resolve abrir espaço para três adolescentes em sua tripulação. Adolescentes de 14 a 18 anos que serão escolhidos através de um sorteio do qual pessoas de todo o planeta poderão participar.

Mia (Noruega), Midori (Japão) e Antoine (França) são os chamados "três sortudos" que tiveram seus nomes tirados no meio de milhões. Mia teve seu nome inscrito pelos pais sem o seu consentimento, porém aceita a ideia pensando na fama que isso poderia trazer para a banda da qual ela é a vocalista. Midori não quer seguir a tradicional vida dos japoneses e sonha em mudar-se para os Estados Unidos, por isso vê nessa viagem para a lua a oportunidade de viver do jeito que ela quiser. Antoine ainda tenta superar um relacionamento que não deu certo e pensa que a melhor forma de esquecer sua ex é viajando para o lugar mais distante que puder.

No entanto, eles podem não ser tão sortudos assim. A NASA diz que a intenção é explorar a lua em busca de tântalo, um elemento importante para a tecnologia atual, porém a poderosa agência espacial esconde um segredo perturbador, que é o verdadeiro motivo deles quererem chegar ao nosso satélite natural outra vez.

Desde que se descobriram os ganhadores da viagem, coisas estranhas e sensações ruins caíram sobre os três adolescentes, como um mau presságio sobre essa ida à lua; mesmo assim eles ignoram todas essas coisas e partem, forçando pensamentos de que tudo vai dar certo e não há o que temer.
‘‘Todo mundo disse que a viagem à Lua seria a maior oportunidade da vida deles... Mas quem pode realmente saber o que existe lá fora?’’
Em solo lunar não demora para que coisas estranhas sejam notadas... acidentes que não deveriam acontecer e que parecem terem sido provocados intencionalmente. Afinal, o que a NASA realmente quer encontrar na Lua? E o mais importante, qual o mistério do Programa Apollo (conjunto de missões espaciais nas décadas de 60 e 70) que deixou os antigos astronautas tão assustados? O que realmente está escondido na Lua?

Mia, Midori, Antoine e também os experientes astronautas que os acompanham descobrirão tarde demais que devem temer a lua, e desejarão mais do que nunca ter permanecido em casa, na Terra.
“Além disso, havia um silêncio desconcertante; [...] Isso fazia Antoine sentir como se estivesse em uma igreja, onde deveria ser respeitoso e reverente. Mas esse pensamento foi interrompido por outro, mais sombrio, que ele não pôde explicar.
Deus não está aqui. Deus nem sabe que este lugar existe.
Sendo uma pessoa que ama qualquer assunto envolvendo astronomia e com uma quedinha por histórias de drama/suspense, não precisei nem ler a sinopse para decidir solicitar o livro a Novo Conceito. Através da capa eu já tinha uma ideia do que esperar, mas a história foi além disso e me surpreendeu muito.

Alguns mistérios sobre astronomia e antigas missões da NASA são citados ao longo do livro e saber uma coisa ou outra sobre elas me ajudou na leitura, porém quem não tem nenhum conhecimento sobre isso também pode conseguir se situar na história. O foco não é o que a NASA quer com essa viagem e sim o que há escondido na lua e como os tripulantes se livrarão dessa enrascada, uma missão difícil levando em conta que eles não fazem ideia do que está à espreita, enquanto a criatura já teve contanto com humanos e é muito mais inteligente do que qualquer um pode prever.
“A isso seguiu-se outro pensamento que ela nem tinha ideia de onde viera, mas abriu caminho à força em meio à sua consciência e deixou-a apavorada: No espaço, ninguém pode te ouvir gritar.
A narrativa conseguiu prender a minha atenção do começo ao fim. O autor tem uma escrita que cativa e deixa o leitor querendo mais e mais em meio à tensão que segue os personagens. Tive uma leitura muito gostosa e também rápida, porque toda vez que eu pegava o livro a história me envolvia e eu mal via as páginas passarem, só parava quando obrigada.

A única coisa da qual senti falta foi uma explicação mais abrangente para o maior mistério da história. Sim, até o final a identidade do ser esquisito é revelada, porém é só. Não sei quais são os objetivos da criatura ou como ela consegue fazer o pequeno truque que está nas páginas finais e que eu não vou dizer o que é porque poderia ser um spoiler.
“O caso é que o que estamos experimentando aqui poderia ser qualquer coisa [...] Uma existência da qual não temos conhecimento. Algo que deveríamos ter deixado em paz desde o começo.”
Gostei do trabalho da Novo Conceito.  O texto tem ótima fonte e o tamanho da letra pareceu pequeno no início, mas me acostumei e não tive problemas de leitura por causa disso. E também ao longo das páginas há algumas fotos em preto e branco mostrando alguns objetos/cenas citados na história, o que só ajuda a imaginação do leitor.

“172 Horas na Lua” foi um pouco decepcionante pelo motivo que citei acima, porém não deixa de ser uma boa história. Durante toda a leitura fiquei animada, tive minhas suspeitas, senti-me tensa e agoniada e também triste pelo rumo que a coisas tomaram. Nem em mil anos eu esperava um desfecho desses. Então, se você gosta de um bom drama com mistérios, “172 Horas na Lua” é o livro que eu recomendo.

Clique aqui e baixe um trecho do livro, disponibilizado no site da NC.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.