Resenhas

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

[RESENHA] "ZAC & MIA" - A.J. BETTS

Nome: Zac & Mia
Autora: A.J. Betts
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Buscapé

Livro enviado como cortesia pela Novo Conceito
A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.

No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela.

Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.

Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?

Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias.


Contada em primeira pessoa e intercalando entre o ponto de vista dos personagens título, a narrativa nos apresenta primeiramente a Zac, um paciente com leucemia ocupando o Quarto 1 do hospital de Perth, uma cidadezinha da Austrália. Zac está há dias preso no mesmo quarto branco apertado, como parte de seu tratamento pós transplante de medula óssea e, embora odeie ficar trancado e se sinta sufocado com a presença constante de sua mãe, ele ainda consegue manter seu bom humor e fazer piada em diversas situações.

E então conhecemos Mia, que chega ao hospital fazendo barulho. Literalmente. Sendo uma garota bonita e popular, acostumada a ter atenção dos meninos e despertar a inveja de outras meninas, ela não aceita sua doença (osteossarcoma) e as mudanças que vem com ela. Mia é amargurada e superficial, e coloca sua aparência à frente da própria vida.

Zac e Mia tornam-se vizinhos de quarto e começam a se comunicar através de batidas na parede, o que faz com que algumas de suas mensagens sejam mal interpretadas. Felizmente temos as redes sociais e isso torna as coisas mais fáceis para os dois - bem, na medida do possível, uma vez que Zac é todo sarcástico e gosta de fazer piadinhas, enquanto Mia é mau humorada.
“Querida paciente do Quarto 2.
Agradeço seu presente tão gentil.
Nota: estou sendo sarcástico! Você não pode escutar minhas voz, mas, acredite, ela está cheia de sarcasmo. Tente ler isso alto com a voz do Homer Simpson e você vai escutar...”
A amizade e confiança surge aos poucos, conforme eles trocam mensagens sobre seus medos e descobrem ter muito em comum. Ambos tem seus próprios problemas, mas o relacionamento deles ultrapassa as paredes do hospital, e logo eles se pegam constantemente pensando um no outro e nas aflições que compartilham. Juntos eles conhecem novos sentimentos e aprendem que a vida é só, e que se há uma chance de vencer o câncer, então essa chance deve ser agarrada.
“Apesar de nunca termos nos visto, ele foi mais real que qualquer outra pessoa no hospital. Esse menino estranho e pálido com as batidas na parede se tornou o único que dizia as coisas certas.”
Zac é aquele tipo de personagem charmoso, que logo de cara conquista o leitor. Por sua família ele se mantém forte, lutando pela vida e sonhando em voltar para a fazenda da família, para ajudar no trabalho com a plantação e os animais do local.

Mia é completamente irritante no início, mentindo, brigando e traindo. Mas no decorrer da história nos vamos conhecendo sua vida e entendendo um pouco de seu comportamento e claro, conhecer Zac traz à tona o seu melhor lado, o que torna a personagem bem mais suportável.
“Leio os amigos dela falando das bandas que participarão. Ninguém pergunta sobre o tornozelo dela.
Eles não percebem o quanto estão enganados sobre a vida dela? Sobre o quanto Mia está doente e triste?”
Quando a Novo Conceito começou a postar todas aquelas imagens de divulgação de “Zac e Mia” nas redes sociais, a vontade de ler foi grande. Eu estava esperando ter uma boa leitura, mas me surpreendi com o quanto o livro de cativou.

Com personagens bem construídos e diálogos com ótimas tiradas, “Zac e Mia” consegue entreter o leitor do início ao fim. Era difícil largar o livro quando eu o pegava, e as páginas se foram que eu nem percebi. Terminei o livro rapidamente, só para ficar com aquele sentimento de quero mais.

Este é também mais um ótimo trabalho da Novo Conceito. Sinal de joinha para a diagramação, as páginas são amareladas, tamanho e fonte do texto são perfeitos para leitura e não me lembro de qualquer erro de revisão

É um livro que eu com certeza recomendo. Mais uma vez destaco o humor (as vezes leve, as vezes mais puxado para o lado negro) da história, porque livros que falam sobre câncer podem ser tristes e complicados, mas não “Zac e Mia”. A autora conseguiu contornar bem isso e criar uma história que na maior parte do tempo divertida. Eu estava com medo de me derramar em lágrimas, mas isso não aconteceu (e olha que é MUITO fácil me fazer chorar); embora não seja um final que eu chamaria de feliz, fiquei satisfeita com o desfecho.




Clique aqui e baixe um trecho do livro, disponibilizado no site da NC.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.