Resenhas

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

[RESENHA] "OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES", DE STIEG LARSSON

Nome: Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Autor: Stieg Larsson
Série: Millennium
Editora: Companhia das Letras
Onde comprar: Buscapé

Livro enviado pela editora como cortesia
Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.

Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto.

Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... até um momento presente, desconfortavelmente presente.

Personagens


Em “Os Homens Que Não Amavam as Mulheres” somos apresentados a dois personagens bem distintos e fascinantes, cujos caminhos se cruzam no decorrer da história.

Mikael Blomkvist é um jornalista econômico de quarenta e dois anos que está passando por um momento turbulento em sua vida. Ele trabalha para a Millennium, revista da qual é um dos proprietários e para qual ele escreveu um artigo denunciando um esquema criminoso de um importante empresário sueco – aka Hans-Erik Wennerström. No entanto, no meio de suas investigações, o jornalista seguiu algumas pistas erradas e acabou condenado por difamação, algo que afetou negativamente sua carreira e também a Millennium.
“Era uma questão de confiança. Num futuro próximo, muitos redatores hesitariam em publicar artigos em sua revista.
[...]
O mais doloroso, porém, era a humilhação.
Tivera todos os trunfos na mão, mas perdera para uma espécie de gangster vestido de Armani.”
Lisbeth Salander é uma garota de vinte quatro anos com aparência de quinze. O jeito quieto e antissocial de Lisbeth, somado ao seu estilo rebelde, faz com que ela frequentemente seja subestimada e muitas vezes tratada como uma pessoa incapaz, uma “retardada menta”. Um grande erro da parte dos seus julgadores, já que a jovem é muito perspicaz e dona de uma inteligência impressionante, talentos esses que arranjaram a ela um emprego na Milton Security e garantiram o respeito e a confiança de seu chefe.
“Durante os quatro anos em que trabalhava para ele, Lisbeth Salander não havia falhado em uma única missão nem produzido um só relatório medíocre.
Ao contrário, o que ela realizava podia ser classificado como fora de série. [...] Qualquer um era capaz de obter informações bancárias ou efetuar um controle fiscal, mas Salander tinha imaginação e trazia sempre algo mais do que era esperado.”

A História


Quando Mikael recebe uma proposta de Henrik Vanger, um grande industrial aposentado dos negócios suecos que quer fazer uma última tentativa para solucionar o enigma em torno do desaparecimento de sua sobrinha Harriet, o jornalista fica relutante em aceitar. No entanto Henrik consegue convencê-lo ao prometer revelar, no final da investigação, um segredo que pode afundar Wennerström. Mikael sente que essa pode ser sua chance de reverter o jogo e de se restabelecer como um jornalista respeitado. Ele então parte para uma pequena aldeia chamada Hedeby, para dar início ao seu novo trabalho, aproveitando também para fugir da mídia que está em seu encalço.
“— Porque posso lhe oferecer algo que deseja mais do que qualquer outra coisa no mundo e que dinheiro nenhum conseguirá comprar.
— O quê?
Os olhos de Henrik Vanger se estreitaram.
— Posso lhe entregar Hans-Erik Wennerström. [...] Resolva esse mistério e poderá transformar a sua derrota no tribunal na reportagem do ano.”
Harriet era muito próxima de seu tio Henrik e considerada um dos grandes prodígios da família, até desaparecer misteriosamente em 1966, quando estava com dezesseis anos de idade. Um caso de sumiço que desperta a curiosidade das pessoas e desconforto nos integrantes da família Vanger; um mistério que ninguém jamais conseguiu resolver.

Para a surpresa de todos Mikael começa a encontrar detalhes sobre o desaparecimento da garota, que ninguém nunca notou. A coisa toda avança até chegar a um ponto onde ele precisa da ajuda de outra pessoa para dar continuidade ao seu trabalho e é ai que, através de um amigo, ele contrata Lisbeth Salander para uma pequena investigação.

De detalhe em detalhe o quebra cabeça vai se formando, porém essa investigação pega Mikael e Lisbeth de surpresa ao se mostrar muito mais perigosa do que qualquer um deles poderia imaginar. Alguém na pequena aldeia parece saber o que aconteceu com Harriet e essa pessoa está disposta a tudo para manter o segredo.
“— Acha que é uma advertência?
— Tem explicação melhor? Claro que significa alguma coisa. Mikael assentiu com a cabeça.
— Seja o que for, a verdade é que acabamos inquietando muito alguém, a ponto de deixar essa pessoa doente.”

Minha opinião


Embora só tenha lido o primeiro volume de “Millennium”, acho que já posso dizer que entendo ao menos um pouco todo o burburinho em torno dessa série. Stieg Larsson criou uma trama complexa, interessante e viciosa, que prende a atenção do leitor do começo ao fim.
“— Mas então ele tem segredos? — perguntou Frode.
— Todo mundo tem segredos — ela respondeu, imperturbável. — Trata-se apenas de descobrir quais.”
“Os Homens Que Não Amavam as Mulheres” possui uma história inteligente e bem detalhada, com personagens marcantes e um mistério que faz girar a mente de quem está lendo. O autor conduziu a investigação sobre o desaparecimento de Harriet de uma maneira brilhante, porém simples. Todas as respostas que Henrik Vanger procurou por tantos anos está em pequenos detalhes que exigem toda a atenção do querido Mikael Blomkvist e da estranhamente cativante Lisbeth Salander.

Mikael vai fundo em sua pesquisa sobre os Vanger para tentar descobrir quem é o grande vilão. A família é numerosa e todos em certo momento agem de forma estranha, o que fez com que minhas suspeitas sobre quem deu um sumiço em Harriet apontasse para todos os lados. Fiz tantas suposições, para no final ainda ser surpreendida.
“Não conseguiu explicar a sensação, mas um pensamento fugaz de repente se apresentou, como se reagisse a algo que acabara de ver. Como se um ser invisível lhe soprasse suavemente no ouvido, e os cabelos em sua nuca se eriçaram de leve.
[...]
Sentiu uma brusca excitação. Ao longo dos anos, Mikael aprendera a confiar em seus instintos.”
Não posso deixar de fora o fato de que o autor conseguiu dividir bem a narrativa, indo além de Harriet e focando também nos problemas pessoais dos protagonistas. Mikael permanece com Wennerström em sua cabeça até o fim, enquanto Lisbeth tem que lidar com o fato de estar sob a tutela do estado e nas mãos de um advogado com atitudes horrendas.

Eu não digo que recomendo o livro a todos, pois os temas aqui tratados são fortes e mostra as muitas formas de abuso contra as mulheres. Para quem aguenta digo que vá fundo, pois é um suspense excelente. É uma história cheia de reviravoltas surpreendentes e personagens para odiarmos ou amarmos.

4 comentários:


  1. eu ainda não conhecia essa série mas já amei ♥
    já vou anotar aqui o nome na minha agendinha de livros pra comprar :)

    Ótima segunda
    bjo

    http://tatianecdesouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma série super elogiada e com razão. Espero que leia logo e goste tanto quanto eu. ;D

      Excluir
  2. Parece ser muito bom, mas como você disse ser algo bem forte, não sei se leria. haha Mas é uma excelente dica! Beijos ;*
    - contosdeescritores.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os temas tratados são fortes, mas cenas descritas com detalhes são poucas. A maior parte é focada na investigação sobre o desaparecimento de Harriet. Um mistério que me deixou ligada a história do começo ao fim. ;)

      Excluir

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.