Resenhas

segunda-feira, 22 de junho de 2015

[RESENHA] "APENAS UM DIA", DE GAYLE FORMAN

Nome: Apenas Um Dia
Autora: Gayle Forman
Série: Apenas Um Dia (#01)
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Buscapé
A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.

"Apenas um Dia" fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

Resenhas | Série “Apenas Um Dia”


 



"Apenas Um Dia" é mais uma das agradáveis surpresas que tive este ano. A história não é nada parecida com o que eu imaginava, o que não quer dizer que é uma coisa ruim.

Aqui Gayle Forman nos apresenta a Allyson, uma garota americana que ganhou dos pais uma viagem para a Europa como presente pela sua formação no ensino médio. A história começa com Allyson já no final de sua tour e é na Inglaterra, na fila para assistir a uma peça de Shakespeare em Stratford-upon-Avon, que ela conhece Willem, um jovem que com seu charme e poucas palavras a convence a trocar o Royal Shakespeare Company pela encenação de um grupo artístico desconhecido ao ar livre, onde ele estará se apresentando.
“Posso ter apenas 18 anos, mas já me parece bem óbvio que o mundo está dividido em dois grupos: o dos que fazem e o dos que observam.”
No dia seguinte Allyson pega um trem e parte para o último destino de sua viagem, Londres. Coincidentemente ela encontra Willem, que acaba fazendo companhia a ela até que eles desembarquem na próxima estação. Era suposto que eles se despedissem e cada um seguisse seu caminho, porém entre uma conversa e outra Allyson revela sua imensa vontade de visitar Paris. E Willem, sendo um jovem de espirito aventureiro e acostumado a viajar de um canto para outro, convida Allyson (a quem apelidou de Lulu) para visitar a cidade por um dia.

Relutantemente ela aceita e eles passam um dia curtindo a capital francesa, mas no dia seguinte Willem simplesmente desaparece e Allyson não tem ideia do que aconteceu com ele. Ele a abandonou? Ou alguma coisa aconteceu?

Essa dúvida acompanha Allyson de volta aos Estados Unidos e em sua nova vida na universidade. Por mais que ela tente, não consegue esquecer Willem e todas as simples, mas marcantes coisas que eles fizeram juntos em Paris. Então, incentivada por seus amigos, ela inicia uma busca por Willem e um oceano de distância não será o suficiente para fazê-la desistir. 
“Se o tempo pode ser fluido, então talvez algo que seja apenas um dia possa continuar para sempre.”
Eu esperava que a história, do começo ao fim, focasse no dia de Allyson e Willem em Paris. Eu também esperava muito mais romance, mas se tratando de algo da Gayle Forman eu já deveria saber que não é assim que a banda toca. A autora consegue criar uma história que desde a sinopse é atraente para o leitor e então em sua narrativa ela cumpre o que promete e vai além, explorando vários temas como o autoconhecimento, coragem para enfrentar os desafios (ou até as coisas que parecem mais simples) da vida, os problemas familiares, as amizades e outros fatores importantes para a construção da personagem principal.

Acompanhar o amadurecimento de Allyson no decorrer da história foi a melhor parte da leitura. Pode-se dizer que ela nunca fez escolhas próprias já que toda a sua vida foi planejada junto aos pais, que sempre direcionavam qual caminho ela deveria seguir. Um dia em Paris ao lado de Willem e incorporando seu alter ego Lulu de alguma forma fez com que ela mudasse. Aos poucos nós a vemos tomar as rédeas de sua vida e fazer decisões baseadas no que ela quer e não nas vontades dos pais exigentes. Allyson também passa a sair de sua zona de conforto e arriscar mais, o que só traz benefícios para sua vida como um bando de amigos dispostos a ajudá-la em sua busca.
“Então alguém apareceu e me mostrou que havia uma porta no quarto. Uma porta que eu nunca vira antes. E ele a abriu para mim. Segurou minha mão enquanto eu a atravessava. E, durante um dia perfeito, fiquei do outro lado. Estava em outro lugar. Era outra pessoa.”
Foi muito bom ver a evolução de Allyson e todas as suas dúvidas. Ela só passou um dia ao lado de Willem, mas sentia como se o conhecesse muito bem e não para de pensar nele. Será possível que ela tivesse se apaixonado em um dia? Ele, tão charmoso e com várias garotas em seu encalço, terá sentido a mesma coisa?
“Parte de mim sabe que mais um dia não servirá para nada além de postergar o coração partido. Mas outra parte de mim pensa diferente. Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em apenas um dia.”
Na história não há muito espaço para Willem, que nós só vamos conhecer realmente na sequência, “Apenas um Ano”. Ele é um personagem difícil e mostrou pouco de sua pessoa interior. Embora algumas partes sugiram que o personagem tem uma bagagem de problemas, a maior parte do que descobrimos sobre ele é o que está na superfície: ele é um jovem aventureiro e despreocupado, que acredita em acasos e adora aceitar os desafios que a vida lhe propõe.

A história é muito gostosa de acompanhar e era sempre difícil largar o livro. Gayle Forman conduz muito bem sua narrativa e faz com que tudo na vida de Allyson aconteça naturalmente, desde o relacionamento dela e de Willem até sua nova fase, quando ela passa a ser a dona da própria vida.

Eu com certeza recomendo essa leitura. As páginas passaram rapidamente e quando me dei conta eu já estava lendo o final do livro. Isso é o quão envolvente “Apenas Um Dia” é!



Clique aqui e baixe um trecho do livro, disponibilizado no site da NC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.