Resenhas

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

[RESENHA] "A CAÇADORA", DE NATHÁLIA GONÇALVES

Nome: A Caçadora
Autora: Nathália Gonçalves
Série: O Livro das Sombras #1
Editora: Multifoco
Onde comprar: Editora Multifoco
Isabelle Watson sempre se sentiu diferente não de uma forma negativa, só diferente de uma forma que não sabe explicar. Um dia a caminho da escola ela é perseguida por pequenas criaturas ‘demoníacas’ que ninguém exceto ela consegue ver. Acordando horas mais tarde ela percebe que tudo a sua volta está diferente. Isabelle é quase morta e é salva pelo seu pai que lhe revela um segredo, um grande e mortal segredo. Ela é uma caçadora. Isabelle também descobre que tem suas memorias apagadas e precisa confiar em um estranho para tê-las de volta. Ela decide ir atrás das respostas mesmo que isso lhe custe sua vida. Uma história cheia de mistério, humor, romance, drama, amizade e vingança.

Hey querido leitor(a). Hoje trago para você a resenha de um livro de uma autora independente. Há algum tempo a Nathália me pediu para ler e resenhar sua obra, e (finalmente) aqui está.

Em "A Caçadora" conhecemos Isabelle Watson. Ela mora com o pai, não tem muitos amigos, odeia a escola e nem é muito sociável. Uma vida normal na medida do possível como a de qualquer outra garota, até que um dia ela é perseguida por pequenas criaturas 'demoníacas' que ninguém, exceto ela, consegue ver. Isabelle é salva por seu pai, Richard, porém ele acaba sequestrado por outras criaturas, deixando para a filha nada além do número de telefone de uma pessoa de confiança e a revelação de um mundo perigoso, que ela nunca imaginou poder ser real.
"Nós protegemos o mundo de criaturas sombrias. Lembra-se de todos os monstros que você tinha medo quando ia dormia? Todos eles existem querida. [...] Tentamos manter o equilíbrio do mundo e proteger os humanos, mesmo eles não sabendo de nossa existência [...] Só queria que soubesse que todas as criaturas sombrias existem, e é muito mais que você pode imaginar "
Sem saída e completamente desamparada, Isabelle vê-se obrigada a aceitar a ajuda de Carlos, o amigo de seu pai. Ele preenche para ela as lacunas deixadas pela rápida explicação de Richard em meio ao caos da luta. Eles são descendentes de magos, denominando-se a si próprios de "caçadores", e vivem para proteger o nosso mundo de várias criaturas terríveis como vampiros e lobisomens.

Isabelle também conhece Max e Vick, dois irmãos que vivem na Cidade dos Caçadores e que são alunos de Carlos na academia onde costumam treinar suas habilidades de luta. Os irmãos se tornam bons amigos da protagonista, estando ao lado dela em todas as encrencas na qual a mesma se mete, ajudando-a a desvendar alguns mistérios e resolver os problemas que continuam a aparecer.

Mesmo contra sua vontade Isabelle acaba na Cidade dos Caçadores. Em seu novo lar vários segredos são revelados, segredos esses que envolvem o passado de sua família e explicam o porquê deles terem fugido e se escondido entre os humanos.

Aos poucos a memória de Isabelle começa a retornar. Ela descobre que seu pai costumava lhe dar uma bebida que fazia com que ela perdesse as lembranças relacionadas aos caçadores. São lembranças tanto do tempo em que ela era pequena e vivia na Cidade dos Caçadores, quanto de tempos mais atuais, quando Richard a enganava para treinar suas habilidades de luta e assim, quando ela encontrasse o perigo, soubesse se defender.
"Acho que deve ser esse remédio que me deram. Ele pode estar desfazendo o bloqueio mental, devagar, estou começando a me lembrar."
Na cidade ela reencontra Felipe, seu amigo de infância e desafeto de Max. Ela também conhece Yamamoto, um senhor que ensina karatê aos jovens caçadores, e alguém de quem um dia Richard foi discípulo. Yamamoto se apega a Isabelle devido a conexão com o pai dela, por isso ele (secretamente) passa a dar aulas de karatê para a garota, se comprometendo a ajudá-la a encontrar seu pai, contrariando várias pessoas que acreditam que Richard está morto.
"- Acha mesmo que eles estão vivos? Todos eles? – sussurro.
- ... Eles sobreviveriam a qualquer tipo de situação então a resposta é sim. Mas eu não sei como encontrá-los e por isso vou ajuda-lá."
A partir daí ela vai desvendando seu passado, seguindo pistas para encontrar seu pai a medida em que faz novos (e surpreendentes) amigos e também conquista mais inimigos.

O romance fica por conta de Isabelle e Max. Ele é super protetor tanto com sua irmã, quanto com Isabelle e também faz o tipo "garoto sedutor", dando sorrisos sexys e dizendo coisas que fazem uma garota perder o fôlego. Ele me conquistou desde a segunda vez em que apareceu no livro (isso mesmo, na segunda vez).
"[...] Vendo-me acordada ele dá um sorriso meio de lado.
- A minha Bela Adormecida acordou. Logo agora que eu iria te dar o beijo do amor verdadeiro para te despertar."
A leitura foi bem rápida. Comecei e deixei me levar pela história, quando dei por mim já estava quase acabando, mas não posso deixar de citar um problema quanto à gramática (não que a minha seja perfeita, na verdade está longe disso).

A ortografia possui alguns erros que parecem terem sido cometidos mais por distração (eu faço isso direto nas minhas resenhas), no entanto foi um erro de gramática, onde primeira e terceira pessoa se intercalam em uma mesma frase, que mais me chamou a atenção. Alguns podem deixar isso passar numa boa, mas outros podem ser como eu e dar bastante importância; é uma coisa que vai de cada leitor, assim como a opinião sobre determinado livro. Eu sou uma pessoa bem chata então esse erro em particular tornou a leitura muito desconfortável para mim, mas não é nada que uma revisão não resolva.

A ideia da história em si é boa. Tem vários pontos de vista, o que eu gostei, pois adoro saber os pensamentos dos demais personagens, porém é bastante confuso o início desses 'pontos de vista' porque não há um aviso antecedendo a mudança (como POV Isabelle / POV Max), fazendo com que o leitor demore um pouco até se situar novamente e descobrir a que personagem pertence aqueles momentos/pensamentos.

Os personagens são carismáticos e divertidos. Os adultos (a maior parte pelo menos) não ficam menosprezando os jovens caçadores, achando que não são capazes de certas coisas devido à idade. Eles confiam no potencial desses garotos (e garotas) e estão sempre lá para ajudar quando for preciso.
Quanto aos caçadores mais novos, ele levam a sério sua missão ao mesmo tempo em que não perdem suas características de adolescentes (brigas, competição, etc).

Isabelle está certa de seu pai continua vivo e não mede esforços para encontrá-lo, e para sua sorte seus novos amigos são bem fiéis, embarcando com ela nessa decisão mesmo sabendo dos perigos que os aguarda. Gostei da forma como a autora deu espaço para cada um deles, não deixando ninguém na "geladeira".
"- Me diz que tem como trazer minhas lembranças de volta. Se eu conseguir me lembrar, irei descobrir onde esta o mapa e vou poder fazer alguma coisa. – digo pedindo respostas.
Yamamoto fica pensativo e toma alguns goles de chá silencioso.
- As lembranças terão que vir naturalmente, não se pode forçar."
Como eu disse antes, há vários mistérios na história. Uma das coisas que eu mais odeio em livros é quando o autor fica enrolando para contar alguma coisa, e em "A Caçadora" graças aos céus não tem isso. Mistério vai, mistério vem tudo é desvendado na hora certa e ainda sobraram algumas coisas para a sequência que eu quero ler, porque além de chata eu sou muito curiosa e quero saber de certas perguntas que ainda não foram respondidas.


Caso você se interesse pelo livro ou queira saber um pouco mais sobre a história, segue abaixo os links para contato com a autora:

10 comentários:

  1. Ótima resenha! Adorei <3

    ResponderExcluir
  2. Uma resenha bastante sincera. Adorei Nat,Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada. Adorei o seu livro e espero ler a sequência logo ;)
      Xx

      Excluir
  3. Oiii. Gostei da premissa do livros =D e adorei a capa tbm. Mas essa coisa de problema com a narração (vários pontos de vista e ora uma pessoa narra, ora outra) me incomoda muito. Li um livro esses dias com esses problemas e m irritei bastante.
    Mas tirando isso, o livro parece ser bem interessante.
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase nunca leio livros com vários pontos de vista, mas gosto bastante, pelo menos quando é especificado o personagem, mas a autora já prometeu arrumar isso ;D Livros assim me lembram "As Crônicas de Gelo e Fogo" <3
      Xx

      Excluir
  4. Realmente é uma chata, mas é bem sincera! Parabéns pela resenha, continua arrasando! ;* ;* YB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um pouquiiinho chata, mas no resto sou um amor o// Obrigadaa YB!! =* Xx

      Excluir
  5. Eu amei esse livro, parece que nem foi escrito por uma brasileira. Sem preconceito. É muito bom, recomendo para todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim um livro muito bom. Espero pela sequência e por mais Max ~suspiros Kkkk Xx

      Excluir

ATENÇÃO

O blog Paixonites Literárias não incentiva o download ilegal de livros. Por favor, peço para que não utilizem esse espaço de comentários para solicitar ou fornecer livros e/ou sites para download. Comentários dessa espécie serão excluídos.